quinta-feira, 29 de setembro de 2011

"Serialização e linha de montagem: produzindo problemas e soluções"

A produção em série, numa linha de montagem foi um fenômeno novo que apareceu no final do Séc.XIX e início do Séx. XX. Com isso, mudavam todas as relações de trabalho. Por um lado, a divisão do trabalho, numa esteira de chão de fábrica, aumentava vertiginosamente os índices de produtividade, o que era bom, pois diminuía custos e dava condições de acesso aos bens de consumo a novas e vastas camadas da população. Isso favoreceu enormemente a aquisição de bens manufaturados, tais como automóveis, eletrodomésticos, etc..Houve uma expansão do mercado e um impulso do sistema industrial-capitalista que então era alavancado . Ocorreu, a partir daí, por conta da competição por mercados e posições , um grande desenvolvimento tecnológico e científico que, por ironia, não trouxe benesses a toda a população, tanto que a fome continua como uma chaga mundial. Como todo processo histórico, também teve sérias consequências: com o aumento exponencial da produtividade, houve dispensa de mão de obra e desemprego, jogando levas de trabalhadores na marginalidade. Ou seja, nem todos participaram dos benefícios ....... Com a industrialização estabelecida como processo inexorável, está ocorrendo um certo esgotamento do modelo, com o surgimento de grandes desigualdades sociais, bem como mau uso, desperdício e degradação dos recursos naturais.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário